quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Sempre Agradecido





Sempre Agradecido



É importante sermos gratos por todas as respostas de Deus por mínimas que pareçam. Não devemos ser como aqueles nove leprosos que se esqueceram de dizer obrigado, mas devemos ser como aquele leproso que voltou para agradecer.

“E aconteceu que, indo ele a Jerusalém, passou pelo meio de Samaria e da Galiléia;
E, entrando numa certa aldeia, saíram-lhe ao encontro dez homens leprosos, os quais pararam de longe;
E levantaram a voz, dizendo: Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós.
E ele, vendo-os, disse-lhes: Ide, e mostrai-vos aos sacerdotes. E aconteceu que, indo eles, ficaram limpos.
E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz;
E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças; e este era samaritano.
E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove?
Não houve quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro?
E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou”.  (Lucas 17:11-19)

Esta é uma história que todos devemos lembrar quando oramos, porque vamos ver Deus responder as nossas orações. Parar e dizer em voz alta: "Obrigado Jesus", vai nos abençoar e nos encorajar. 

  "E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos". (Colossenses 3:15)


 Paulo exortava os colossenses para que fossem agradecidos a Deus pelas coisas boas que tinham recebido, tais como a paz, o amor dos irmãos, a salvação, a vida eterna, o pão de cada dia, a família, a habitação, o trabalho, etc.. 
Devemos mesmo ser agradecidos por aquelas coisas que consideramos menos boas, na certeza de que todas as coisas contribuem juntamente para bem dos que amam a Deus (Romanos 8:28).
  

Não desanime, nem perca o seu espírito de gratidão a Deus quando qualquer coisa não for tão bem. Mesmo quando a doença chegar, seja grato a Deus pelo Seu amor, pela Sua doce companhia, pela capacidade que tem tido para resistir. Mesmo no infortúnio, seja forte e não fique paralisado a pensar no que perdeu, mas dê graças a Deus por aquilo que ainda tem. Deus quer sempre o melhor para os Seus filhos.

Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração.  Tudo o que fizerem, seja em palavra seja em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai." (Colossenses 3.16-17)

Simplesmente assumir que Deus sabe que nós somos gratos pelas orações respondidas não é suficiente. Para cada petição respondida devemos parar e dizer em voz alta: "Senhor, obrigado por responder a minha oração”.
Uma das melhores maneiras de lidar com a doença é orar e depois agradecer a Deus por cada pequeno sucesso. Se você ou um ente querido está lidando com uma condição médica crônica, você vê a resposta de Deus pouco a pouco. Seja como o leproso, seja efusivo em dar graças ao Senhor. Esteja pronto parar e agradecer a Deus em voz alta, assim como aquele leproso.
Dê graças a Deus a cada resposta neste dia e em todo novo ano.


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A Arca de Noé





A Arca de Noé




‘’Viu o SENHOR que a maldade do homem se havia multiplicado na terra e que era continuamente mau todo desígnio do seu coração; então, se arrependeu o SENHOR de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou no coração. Disse o SENHOR: Farei desaparecer da face da terra o homem que criei, o homem e o animal, os répteis e as aves dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Porém Noé achou graça diante do SENHOR'' Gn 6.5-8

A arca é uma figura de Jesus. A arca é Jesus que é a igreja. Deus quer que estejamos dentro dela em Jesus. Dentro da arca havia cheiro desagradável e alguns inconvenientes. 
Veja a família de Noé ficou um ano na arca, quem estava na arca se salvou, quem ficou fora pereceu. 
No Novo Testamento vemos Jesus sempre com a multidão e como havia erros na multidão, mas o nosso alvo, objetivo ou a nossa visão é Jesus.

O povo não entrou na arca e criticava.
Noé era reto, justo, temente, obediente, separado do mal e andava com Deus. A salvação do Novo Testamento é obtida da mesma maneira pela graça e misericórdia de Deus 1 Pe 3.20-21

Importante:
1) Não perca o barco
2) Depois lembre-se de que estamos todos no mesmo barco
3) Planeje para o futuro. Não estava chovendo quando Noé construiu a Arca 
4) Mantenha-se em forma. Quando você tiver 60 anos, alguém pode lhe pedir para fazer algo realmente grande
5) Não dê ouvido aos críticos; apenas continue a fazer o trabalho que precisa ser feito
6) Construa seu futuro em terreno alto
7) Por segurança, viaje em pares
8) A velocidade nem sempre é uma vantagem. Os caramujos estavam a bordo com os leopardos
9) Quando estiver estressado, flutue por um tempo
10) Lembre-se, a Arca foi construída por amadores; o Titanic por profissionais
No Novo Testamento vemos Jesus sempre com a multidão e como havia erros na multidão, mas o nosso alvo, objetivo ou a nossa visão é Jesus.
11) Não importa a tempestade, pois quando você está com Deus há sempre um arco-íris te esperando. (Gn 9:12-16)

AD

Pense nisso.

O Salvador





O Nascimento e Encarnação do Salvador 



“É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.”Lc 2.11


José e Maria viajaram de Nazaré para Belém a fim de se cadastrarem. A profecia precisava se cumprir: 

“E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel...” (Mq 5.2). 
Quando José e Maria chegaram em Belém, a casa do pão, não havia lugar para Jesus, o Pão da vida, nascer. Então, ele nasceu numa estrebaria, um lugar onde os animais eram recolhidos à noite. O Salvador do mundo, o Cordeiro de Deus, nasceu num berço de palha, e não num berço de ouro.
Naquela noite memorável de Natal, o anjo de Deus proclamou aos pastores que estavam no campo: 

“Não temais, eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lc 2.10,11). 
O Natal é mensagem do céu que expulsa o medo e entroniza a alegria. O Natal é Deus invadindo a história, trazendo salvação aos perdidos, libertação aos cativos e paz aos aflitos. Jesus é o Salvador do mundo, o Messias prometido, o Senhor dos senhores.

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade...” Jo 1.14

O Natal é um grande milagre. O Deus transcendente, que nem o céu dos céus pode contê-lo, esvaziou-se, fez-se carne e habitou entre nós. Vestiu pele humana. Nasceu numa estrebaria, cresceu numa carpintaria e andou por toda a parte fazendo o bem, libertando os cativos do diabo. Jesus é o Verbo eterno e divino. Não foi criado, é o criador. Não teve começo, é o Pai da eternidade. Não é inferior a Deus Pai, mas da mesma substância. Ele e o Pai são um.
Quem o vê, vê o Pai. Jesus é Deus Emanuel, Deus conosco. Ele abriu mão da glória que tinha com o Pai antes da fundação do mundo para entrar em nossa história para transformar nossa história. Mesmo sendo adorado pelos anjos, veio para ser cuspido pelos homens, para abrir-nos um novo e vivo caminho para Deus. Sendo Deus bendito fez-se maldição por nós para nos livrar da maldição do pecado. Sendo santo, fez-se pecado por nós para nos dar a vida eterna. Sendo perfeitamente Deus, tornou também perfeitamente homem, para nos reconciliar com Deus. Jesus é o mediador entre Deus e os homens, o único caminho para Deus, a porta do céu.


 


Ore:
Deus, tu és maravilhoso! Que linda esperança tu fizeste brilhar em nosso triste coração ao enviar teu único filho a este mundo a fim de nos salvar. Louvado seja o teu nome. Em Cristo.
Senhor, tu vieste até nós, pagaste um alto preço por causa do grandioso amor com que nos amou. Somente em ti podemos receber a medida do amor que necessitamos. Em nome de Jesus. Amém. 

sábado, 3 de novembro de 2012

Ressurreição



Ressurreição


Ele não está aqui, porque já ressuscitou como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia. (Mateus 28:6)
Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. (Atos dos Apóstolos 1:3)  
E nós vos anunciamos que a promessa que foi feita aos pais, Deus a cumpriu a nós, seus filhos, ressuscitando a Jesus; (Atos dos Apóstolos 13:32)

Com o objetivo de preparar o mundo para a manifestação de Jesus Cristo Deus realizou maravilhas e manifestou seu poder. Entretanto, dois milagres sustentam o cristianismo: o nascimento virginal de Cristo (a encarnação) e Sua ressurreição dentre os mortos. Estes milagres confirmam que Jesus é o Messias e eles nos mostram o triunfo de Deus sobre as leis naturais e sobre a própria morte.
Cristo está vivo, operando no coração daqueles que confessam o Seu nome.
“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada”. (Jo 14.23).
A ressurreição é uma poderosa figura de transformação e esperança para todos os que creem em no nome de Jesus. Pois, eles decidiram morrer para o pecado e para o mundo, para viver por Ele, pelo poder de sua ressurreição.
E é essa esperança que podemos ter de que, após padecermos lutas e aflições, poderemos nos apresentar vivos, pelo mesmo poder que trouxe Jesus dentre os mortos.
“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos”, (1 Pedro 1:3)
O Deus que enviou Jesus como Salvador, confirmou o ministério de Seu filho com milagres extraordinários e o ressuscitou dos mortos pode realizar milagres em sua vida!
Jesus Cristo venceu a morte. Foi por causa desta mensagem que cristãos em todas as épocas deram suas vidas e aceitaram com alegria o martírio, pois aguardavam a futura ressurreição, da qual todos que seguirem a Cristo participarão.
 “E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.” (1 Ts 1.10).
Anuncie ao mundo que o Salvador está vivo, e que Ele prometeu retornar e resgatar à Sua Igreja, para que esteja para sempre com Ele. 

Esperança na Perda



  

Esperança na Perda  





"Tu sabes como estou aflito, pois tens tomado nota de todas as minhas lágrimas..."
 (Salmos 56.8)

O que esperar na perda? 
perda de alguém querido traz muito sofrimento. A dor é tão profunda, o ferimento é tão grande que você acha que nunca cicatrizará. É uma dor na alma, parece que alguém arrancou um pedaço de você e o sangramento não quer parar. 

Mesmo que muitas pessoas tenham passado ou estejam enfrentando a perda de alguém querido, ninguém pode saber o que você está sofrendo. Cada perda é única, pois a pessoa que partiu exerceu um papel diferente para cada um. O vazio que este querido deixou, só você sabe onde é e como dói.

A morte de alguém querido pode ter acontecido ontem ou há muito tempo, porém as lembranças ficam vivas em nossa mente. As emoções são despertadas por pequenos detalhes que trazem à memória fatos cotidianos vividos junto ao querido que partiu. O tempo não apaga a dor. Só aprendemos a lidar melhor com ela e a reaprender a viver, mesmo com uma enorme dor na alma.

Importante lembrar que existe alguém que pode compreender a sua dor, pois ele também experimentou a dor da perda na morte do seu filho Jesus. Este Deus conhece o seu coração e recolhe as suas lágrimas em suas amorosas mãos. Ele se importa com você, com o seu choro, confusão, frustração, angústia, medo, insegurança e vazio. Ele sabe o que é sofrer. Conte para ele sobre a sua dor. Chore em seu colo. Ele mesmo consolará o seu coração. 

 "Eu, eu sou aquele que vos consola; ..." (Isaías 51.12) 

"Mas Deus, que consola os abatidos,..." (2Coríntios 7.6)

"Ele fica perto dos que estão desanimados e salva os que perderam a esperança." (Salmos 34.18)

O cristianismo oferece esperança mesmo diante da morte. Criados para viver eternamente, fomos afetados pela queda que, contaminando toda a raça humana, afeta também a natureza. Separação de Deus e uns dos outros, a morte física e espiritual passa a fazer parte da nossa história, trazendo-nos dor e sofrimento. 

Em Cristo, temos um novo começo. Ele não permaneceu na morte, mas Deus o ressuscitou. Portanto, ao crermos em Jesus como Salvador e o recebermos como Senhor, temos garantida vida nova e eterna.
Esta é a bendita esperança: um dia nos veremos novamente, eternamente vivos, em corpos novos e perfeitos, sem dor ou lágrima, no céu com o Senhor.

"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;
Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.
Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo." (2 Coríntios 1.3- 5)

ORE:

Pai, o Senhor conhece a minha dor. Muito obrigado por ser o Deus de toda a consolação, me deixar chorar acolhida no próprio colo e como é bom saber que, no Senhor, a morte não é o fim. Verei de novo meus queridos que partiram no Senhor, e estaremos juntos com o Senhor eternamente. Em nome de Jesus, amém.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

A Dor do Luto








A Dor do Luto



"Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá." (João 11.25)


Não é fácil ser privado do convívio de alguém que amamos. Não é fácil enterrar um ente querido ou um amigo. O luto é a dor mais aguda que aflige a nossa alma e não existe nenhuma família que escape desse drama.
Porém, Deus também experimentou a dor da perda na morte do seu filho Jesus. Ele sabe o que é sofrer. 

"Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito."  (Salmos 34.18)

O que conforta é saber que há consolo para os que choram. Jesus já venceu a morte. Agora a morte não tem mais a última palavra, pois Jesus é a ressurreição e a vida.
Foi por causa desta mensagem que cristãos em todas as épocas deram suas vidas e aceitaram com alegria o martírio, pois aguardavam a futura ressurreição, da qual todos que seguem a Cristo participarão.
Agora, choramos a dor da saudade, mas não o sentimento da perda. Quando enterramos nossos mortos, sabemos onde eles estão. Eles estão com Jesus.
Para os filhos de Deus morrer é deixar o corpo e habitar com o Senhor. É partir para estar com Cristo. Morrer é lucro, é bem-aventurança, é algo precioso aos olhos de Deus.
A ressurreição de Jesus é o principal fundamento do cristianismo. Se Cristo não tivesse ressuscitado, vã seria nossa fé (1 Coríntios 15.17). Mas Ele está vivo (Lucas 24.6). As provas são infalíveis (Atos 1.3). E seu retorno dos mortos se torna esperança para todos nós que cremos em Seu nome (Atos 1.11).
Era essa confiança que alimentava a fé dos primeiros cristãos. Quando recordavam da ressurreição de Jesus e do Seu túmulo vazio, sua fé nas promessas de Deus era renovada, e eles encontravam forças para suportar qualquer provação, cumprir a ordem de Jesus e anunciar o evangelho a toda criatura (Marcos 16.16)!

Será que o túmulo vazio encoraja você a prosseguir em sua fé?
Em Jesus há abundante vida e nem morte é capaz de afastar aqueles que estão nEle.

Que Deus nos dê a certeza de que morrer é estar em Cristo.

Um Coração grato num Mundo de Dor




Um Coração Grato num Mundo de Dor


Quando a vida parece falhar é comum pensar que é mais fácil entregar-se à autopiedade, mas nosso espírito pode ser reavivado por agradecer e reconhecer a graça de Deus.
Sabemos que é difícil ser grato quando estamos em meio a dor, nosso ente querido tem uma doença incurável, estamos por anos a mudar as fraldas de um  filho que é portador de deficiência mental, ou manter os votos de casamento, apesar de um ombro frio, ou uma cama vazia, ou viver com um orçamento apertado e tendo que adiar por mais um ano as férias. 
Olhamos para os outros cristãos que parecem ser capazes de sorrir no meio de grandes dificuldades e nos perguntamos: 
"De onde eles tiram a força?! Como eles podem ter um espírito tão grato!? "
É fato que a ingratidão é parte da natureza humana. Nós seres humanos somos inclinados a ingratidão, comparamos nossa sorte na vida com os outros, e queremos admirá-los a partir de uma distância ou temos inveja; perdemos a promoção do emprego e ficamos em desânimo; sentimos sobrecarregados com deveres de casa e nos queixamos amargamente. 
Quando batem as dificuldades, muitas pessoas escolhem desistir e resignar-se a puxar o arado todos os dias; outras escolhem rebelar-se, pois se sentem ressentidas com Deus e com outros que parecem ter uma vida mais fácil; outras, ainda, tornam-se amargas, pois perderam a graça de Deus.

"Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem" (Hebreus 12:15)

Há mais uma maneira de responder. É quando damos graças em todas as circunstâncias, pois sabemos que esta é a vontade de Deus para conosco, em Cristo Jesus.  

"Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco." (1 Tessalonicenses 5:17)

Dar graças não é o mesmo que sentir agradecido. Pois dar graças em meio a dor e os problemas é dar um passo robusto e exigente de fé baseada na ordem de Deus. O Senhor nos diz para dar graças em todas as circunstâncias. 

Se você precisa de um pouco de ajuda, eu convido você a cada dia dar graças pela Palavra de Deus, o dom de Cristo e sua salvação. Dê graças pelas misericórdias de Deus que se renovam todas as manhãs. Também não se esqueça de agradecer o incentivo de amigos, a saúde que possui, e dê graças a Deus por seus filhos e netos, ou outras crianças em sua vida, pelo que Deus oferece para o seu alimento, vestuário e abrigo. E, finalmente dê graças a Deus por risadas, pôr do sol, música, flores, pássaros de fundo de quintal, e seu sorvete favorito. 
E lembre-se, assim como você é obediente na disciplina de dar graças, Deus irá recompensá-lo e fará crescer um espírito de gratidão em seu coração.


baseado devocional de Joni Eareckson Tada.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

A Quem Buscaremos?




A Quem Buscaremos?




"Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra.

Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia."(Salmos 139.15-16)

Talvez você já tenha passado, ou mesmo esteja passando por um sentimento de abandono, de dor na alma. Parece que ninguém pode compreender a sua dor, nem mesmo Deus. Expectativas foram frustradas, sonhos se evaporaram, contas se avolumaram e não parece haver um propósito, uma razão para continuar a viver. 

Encontra-se aflito diante de uma perda, uma crise, algo que parece intransponível e sem solução. Perde o foco, as forças para lutar, a vontade de viver e a esperança para continuar. É difícil sorrir, enquanto o coração chora. Esconder as lágrimas e deixá-las rolar enquanto todos dormem.
Quando o coração está esmagado pela dor nos debatemos diante de nossos conceitos sobre um Deus a quem queremos culpar e não há conforto em nada nem em ninguém mais.
Mas Deus o viu antes mesmo de seu nascimento e traçou um plano maravilhoso para sua vida.  Se você o buscar deixando-o guiar os seus passos poderá conhecer este caminho.
A Bíblia é a carta de amor que Deus deixou para você. Ele diz:

“Eu nunca te deixarei, nunca, jamais, te abandonarei.” 
(Hebreus 13.5b).

Se a sua força hoje está pequena, se o cansaço pela luta o faz querer desistir, converse com Deus. Conte-lhe a dor do seu coração e sua frustração diante do sofrimento. Somente nEle há descanso e forças novas para lutar. Se você conhecesse quem Deus é, e o poder que Ele tem sobre todas as coisas, O buscaria em primeiro lugar.
Nem sempre falamos com Ele através da oração contando-lhe o que nos aflige, buscando a Sua direção, e nem damos ouvidos à Sua voz, através da Sua Palavra. Mas a ressurreição de Cristo vem lembrar a você e a mim o quanto Ele é poderoso! 
O mesmo Deus que nos deu o Seu filho amado, Jesus Cristo, para morrer em nosso lugar e pagar por todos os nossos pecados, teve poder para ressuscitá-Lo dentre os mortos. 
Cristo está vivo hoje e presente em nossa rotina diária. 

Lembre-se: 
Jesus venceu a própria morte! Ele é o mesmo Deus, ontem, hoje e eternamente. Busque-o.

Ore:

Deus todo-poderoso, Tu és o Deus do impossível. É a Ti que eu busco, pois creio que contigo há majestade, força e poder. Fortalece-me em minha fraqueza, supre minhas necessidades e dirige-me em todas as decisões. Dá-me um coração disposto a Te obedecer. Em nome de Jesus. Amém.




domingo, 7 de outubro de 2012

Como Crianças





Como Crianças  





"Então disse Manoá: Cumpram-se  tuas palavras; mas qual será o modo de viver e o serviço do menino?"(Juízes 13.12) 


Quando um anjo disse a Manoá que ele teria um filho, o pai de Sansão fez a seguinte oração: “Então disse Manoá – Quando, pois, se cumprirem as tuas palavras,como e há de criar o menino e que fará ele?” (Juízes 13:12).


Quando perguntado sobre quem seria o mais importante no reino dos céus, Jesus respondeu:
“Se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus." (Mateus 18:3).


Como educar certo um filho? Manoá e sua esposa receberam a promessa de que trariam uma criança ao mundo. E que ela seria um líder importante em Israel. A reação de Manoá foi profundamente responsável: ajuda-nos a educar este filho! Diante da súplica, o anjo do Senhor deu ao casal orientação detalhada.
Uma das maiores necessidades da família atual é a de pais que orem, pedindo ao Senhor sabedoria e fidelidade, na orientação bíblica dos seus filhos. Alguém dirá que, apesar da educação recebida, Sansão não se tornou o líder que poderia ter sido. Ainda que seja uma verdade, os erros de Sansão não podem ser usados como desculpa para não orar pelos filhos. Sansão foi usado pelo Senhor, apesar dele mesmo. O que ele fez de errado foi culpa dele: o que ele conseguiu fazer de certo foi pela intervenção misericordiosa do Senhor. Foi assim com Abraão, foi assim com Jacó, foi assim com Davi. Ninguém deve ser responsabilizado pelas escolhas autônomas dos próprios filhos. Mas deve ser elogiado pela educação bíblica dada ao seu filho.

Nossa auto-estima começa a ser deteriorada desde nossa infância em família. Quando os adultos nos comparam com os outros, que são melhores; quando fazem “brincadeiras”, caçoando de nossas pequenas falhas; quando riem de nossas fragilidades – quando coisas deste tipo acontecem, nossa auto-estima fica machucada. Por isso, é desde então que sentimos necessidade de “matar um leão por dia”, para nos sentirmos importantes.Para eliminar este prejuízo de nossa infância, Jesus apela para uma grande vantagem das crianças: elas são simples, quando confiam naqueles que elas amam. 

Por isso, o Senhor determina: nosso valor, nossa auto-estima, somente ocorrem quando nos entregamos a Ele, de uma forma simples e completa. Ele já matou os leões por nós: basta aceitar Jesus, com a simplicidade e confiança das crianças.


sábado, 6 de outubro de 2012

Crianças




Jesus morreu


- "Dona Marta, hoje seu filho fez algo que me surpreendeu muito".
- "O que foi?", a mãe quis saber.
- "Eu estava dando aula de redação. Contei a história da cigarra e da formiga. A formiga trabalha no verão e guarda bastante comida. A cigarra, no entanto, só brinca e não trabalha. Então, o inverno chega. A cigarra começa a passar fome, porque não há mais comida. Então, ela vai à casa da formiga e pede: "Por favor, D. Formiga, você tem tanta comida, me deixe comer também..." Agora, crianças, falei, seu trabalho é escrever o fim da história. Seu filho Marcos levantou a mão".
- "Professora, eu posso fazer um desenho?", perguntou. "Claro. Mas, antes escreva o fim da história", respondi. A maioria das crianças disse que a formiga dividia sua comida com a cigarra e ambas, cigarra e formiga, viviam. Algumas crianças escreveram: "A formiga disse: ‘Não, D. Cigarra. Você devia ter trabalhado no verão e não ficar cantando. Agora, eu só tenho comida para mim’. Então, a formiga vivia e a cigarra morria". Porém, seu filho terminou a história de uma forma diferente. Ele escreveu: "Então a formiga deu toda a sua comida para a cigarra conseguir ficar viva no inverno. Mas a formiga morreu".
- "E o desenho?", a mãe perguntou.
- "Marcos desenhou três cruzes e escreveu: "Ele deu tudo que tinha para que nós pudéssemos viver; mas Jesus morreu".
           Não podemos entender esse imenso amor de Jesus, a ponto de ser crucificado na cruz, pois Deus amou o mundo de tal maneira, que deu Seu único Filho para que todo aquele que nEle crê, não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3.16). Deus não mandou Jesus para condenar o mundo, mas, sim, para salvá-lo. Aquele que crer em Jesus não será condenado, mas terá a vida eterna!
            Esse menino foi ensinado e aprendeu sobre o amor de Deus.
           Jesus disse: "Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus". (Mt. 19.14). "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele". (Pv 22:6)
           Eis a razão pela qual a Bíblia nos exorta e faz com que aprendamos com uma criança a conhecer o verdadeiro caminho da pureza e da salvação.
“Daqui a cem anos, não importará o tipo de carro que dirigi, o tipo de casa em que morei, quanto tinha depositado no banco, nem que roupas vesti. Mas o mundo pode ser um pouco melhor porque eu fui importante na vida de uma criança.”  Anônimo

sábado, 29 de setembro de 2012

A Lição da Borboleta



A Lição da Borboleta




Um homem, certo dia, viu surgir uma pequena abertura num casulo. Sentou-se perto do local onde o casulo se apoiava e ficou a observar o que iria acontecer, como é que a lagarta conseguiria sair por um orifício tão miúdo. Mas logo lhe pareceu que ela havia parado de fazer qualquer progresso, como se tivesse feito todo o esforço possível e agora não conseguisse mais prosseguir. Ele resolveu então ajudá-la: pegou uma tesoura e rompeu o restante do casulo. A borboleta pôde sair com toda a facilidade... mas seu corpo estava murcho; além disso, era pequena e tinha as asas amassadas.
O homem continuou a observá-la porque esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e se estendessem para serem capazes de suportar o corpo que iria se firmar a tempo. Nada aconteceu! Na verdade a borboleta passou o restante de sua vida rastejando com um corpo murcho e asas encolhidas. Nunca foi capaz de voar.
O que o homem em sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura eram o modo pelo qual Deus fazia com que o fluido do corpo daquele pequenino inseto circulasse até suas asas para que ela ficasse pronta para voar assim que se livrasse daquele invólucro.
Algumas vezes o esforço é justamente aquilo de que precisamos em nossa vida. Se Deus nos permitisse passar através da existência sem quaisquer obstáculos, Ele nos condenaria a uma vida atrofiada. Não iríamos ser tão fortes como poderíamos ter sido. Nunca poderíamos alçar voo


Fonte: "Para que minha vida se transforme"- Maria Salette e Wilma Ruggeri - Editora Verus

Frutos Através da Luta





Frutos Através da luta



"Esta é a glória de meu Pai, que deis muito fruto, mostrando-vos como meus discípulos." (João 15.8)

Tim, um membro da igreja, cultiva várias variedades raras de uvas no morro atrás de sua casa. Porém, Tim plantou suas vinhas ao longo de uma parte íngreme e rochosa do morro. 
"Por que você não planta as vinhas na base do morro?" Perguntaram a ele. "O solo certamente parece muito melhor e há mais sol."

Tim sorriu: "Há uma regra que você precisa se lembrar quando se trata de cultivo dessas variedades especiais de uvas", disse ele. "Quando alimentá-las luxuosamente com muitos nutrientes e fertilizantes, a videira produz um arbusto abundante de folhas e de cana. Mas o fruto que cresce é escasso e muito pobre. Com os fertilizantes você investe todos os nutrientes em crescimento exuberante, folhas escuras e bonitas. E quando a videira tenha terminado de fazer isso, ela tem muito pouca energia e deixará de produzir frutos. Ela certamente parece uma videira bonita, mas é só isso. Ela apenas parece ser boa. "

- Como, então, você consegue boas uvas?

Como explicou Tim, você tem que ter certeza que a videira luta! Você deve plantá-la em solo rochoso, pedregoso, ou serrar a videira por envolvimento de fios ao redor dos cordões, forçando a planta a lutar quando tentam tirar nutrientes de suas raízes. Isto faz com que a videira seja afligida para desviar a maior parte de todos os seus nutrientes valiosos e difíceis de ganho no interior do fruto, em vez de folhas. O resultado dessas  tribulações é o mais doce fruto possível!

Então ... talvez o solo rochoso e declives íngremes em sua vida não são tão ruins. As provações e lutas, decepções e contrariedades que você enfrenta pressionam você de todos os lados ... são abençoadores em sua vida.

Os contratempos que enfrentamos,  as investidas que nos pressionam de todos os lados ... são ferimentos de bênção. E você não vai ter uma colheita boa sem eles.

Senhor, quando eu estiver diante de Ti, eu quero que Tu encontres frutos doces na minha vida!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

O Dever de Lembrar dos Pobres






O dever de Lembrar-se dos Pobres


"Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência." (Gálatas 2:10)


"Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.
Porque, se no vosso ajuntamento entrar algum homem com anel de ouro no dedo, com trajes preciosos, e entrar também algum pobre com sórdido traje,
E atentardes para o que traz o traje precioso, e lhe disserdes: Assenta-te tu aqui num lugar de honra, e disserdes ao pobre: Tu, fica aí em pé, ou assenta-te abaixo do meu estrado,
Porventura não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos fizestes juízes de maus pensamentos?
Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?
Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais?
Porventura não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado?
Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis.
Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redarguidos pela lei como transgressores.
Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.
Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. 
Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.
Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.
Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?
E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano,
E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?
Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma." (Tiago 2:1-17)


Se você não ajuda quem você vê que tem maior necessidade, o amor de Deus não habita em você. 
Ajudar é um dever que temos para com os pobres do rebanho do Senhor, e colhemos muitas vantagens que não teríamos se não nos lembrássemos deles.

Por que devemos nos lembrar dos pobres? Porque são seus irmãos no Senhor.
Você sente como Davi que faria qualquer coisa por amor de Jônatas? 
E se ele tem algum filho doente pobre, algum Mefibosete, coxo de seus pés, você não vai sentá-lo à tua mesa, ou dar-lhe uma manutenção, vendo que o sangue Jonathan está em suas veias? 

Lembre-se, o sangue de Jesus corre nas veias dos santos pobres, pois eles são seus parentes. Eles são seus irmãos se você é um filho de Deus, sendo filhos de Deus também, eles são seus aliados.

Você deixará seu irmão morrer de fome? Se puder, você não aliviará a necessidade de seu irmão, e não protegê-lo-á do frio, não afastará a fome, não suprirá suas necessidades? 

Você ama a Jesus, ama os amigos de Jesus, e eu sei que você ama a sua própria família, então, como você não quer amar seus irmãos pobres? Eu sei que você quer, você quer aliviá-los.

Para a meditação: Você discrimina alguns de seus irmãos e irmãs em Cristo? Seu Pai celestial não faz isso.

"Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus." 
(Gálatas 3:28)

"E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoas." (Efésios 6:9).

Lembre dos pobres.