quarta-feira, 31 de outubro de 2012

A Quem Buscaremos?




A Quem Buscaremos?




"Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra.

Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia."(Salmos 139.15-16)

Talvez você já tenha passado, ou mesmo esteja passando por um sentimento de abandono, de dor na alma. Parece que ninguém pode compreender a sua dor, nem mesmo Deus. Expectativas foram frustradas, sonhos se evaporaram, contas se avolumaram e não parece haver um propósito, uma razão para continuar a viver. 

Encontra-se aflito diante de uma perda, uma crise, algo que parece intransponível e sem solução. Perde o foco, as forças para lutar, a vontade de viver e a esperança para continuar. É difícil sorrir, enquanto o coração chora. Esconder as lágrimas e deixá-las rolar enquanto todos dormem.
Quando o coração está esmagado pela dor nos debatemos diante de nossos conceitos sobre um Deus a quem queremos culpar e não há conforto em nada nem em ninguém mais.
Mas Deus o viu antes mesmo de seu nascimento e traçou um plano maravilhoso para sua vida.  Se você o buscar deixando-o guiar os seus passos poderá conhecer este caminho.
A Bíblia é a carta de amor que Deus deixou para você. Ele diz:

“Eu nunca te deixarei, nunca, jamais, te abandonarei.” 
(Hebreus 13.5b).

Se a sua força hoje está pequena, se o cansaço pela luta o faz querer desistir, converse com Deus. Conte-lhe a dor do seu coração e sua frustração diante do sofrimento. Somente nEle há descanso e forças novas para lutar. Se você conhecesse quem Deus é, e o poder que Ele tem sobre todas as coisas, O buscaria em primeiro lugar.
Nem sempre falamos com Ele através da oração contando-lhe o que nos aflige, buscando a Sua direção, e nem damos ouvidos à Sua voz, através da Sua Palavra. Mas a ressurreição de Cristo vem lembrar a você e a mim o quanto Ele é poderoso! 
O mesmo Deus que nos deu o Seu filho amado, Jesus Cristo, para morrer em nosso lugar e pagar por todos os nossos pecados, teve poder para ressuscitá-Lo dentre os mortos. 
Cristo está vivo hoje e presente em nossa rotina diária. 

Lembre-se: 
Jesus venceu a própria morte! Ele é o mesmo Deus, ontem, hoje e eternamente. Busque-o.

Ore:

Deus todo-poderoso, Tu és o Deus do impossível. É a Ti que eu busco, pois creio que contigo há majestade, força e poder. Fortalece-me em minha fraqueza, supre minhas necessidades e dirige-me em todas as decisões. Dá-me um coração disposto a Te obedecer. Em nome de Jesus. Amém.




domingo, 7 de outubro de 2012

Como Crianças





Como Crianças  





"Então disse Manoá: Cumpram-se  tuas palavras; mas qual será o modo de viver e o serviço do menino?"(Juízes 13.12) 


Quando um anjo disse a Manoá que ele teria um filho, o pai de Sansão fez a seguinte oração: “Então disse Manoá – Quando, pois, se cumprirem as tuas palavras,como e há de criar o menino e que fará ele?” (Juízes 13:12).


Quando perguntado sobre quem seria o mais importante no reino dos céus, Jesus respondeu:
“Se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus." (Mateus 18:3).


Como educar certo um filho? Manoá e sua esposa receberam a promessa de que trariam uma criança ao mundo. E que ela seria um líder importante em Israel. A reação de Manoá foi profundamente responsável: ajuda-nos a educar este filho! Diante da súplica, o anjo do Senhor deu ao casal orientação detalhada.
Uma das maiores necessidades da família atual é a de pais que orem, pedindo ao Senhor sabedoria e fidelidade, na orientação bíblica dos seus filhos. Alguém dirá que, apesar da educação recebida, Sansão não se tornou o líder que poderia ter sido. Ainda que seja uma verdade, os erros de Sansão não podem ser usados como desculpa para não orar pelos filhos. Sansão foi usado pelo Senhor, apesar dele mesmo. O que ele fez de errado foi culpa dele: o que ele conseguiu fazer de certo foi pela intervenção misericordiosa do Senhor. Foi assim com Abraão, foi assim com Jacó, foi assim com Davi. Ninguém deve ser responsabilizado pelas escolhas autônomas dos próprios filhos. Mas deve ser elogiado pela educação bíblica dada ao seu filho.

Nossa auto-estima começa a ser deteriorada desde nossa infância em família. Quando os adultos nos comparam com os outros, que são melhores; quando fazem “brincadeiras”, caçoando de nossas pequenas falhas; quando riem de nossas fragilidades – quando coisas deste tipo acontecem, nossa auto-estima fica machucada. Por isso, é desde então que sentimos necessidade de “matar um leão por dia”, para nos sentirmos importantes.Para eliminar este prejuízo de nossa infância, Jesus apela para uma grande vantagem das crianças: elas são simples, quando confiam naqueles que elas amam. 

Por isso, o Senhor determina: nosso valor, nossa auto-estima, somente ocorrem quando nos entregamos a Ele, de uma forma simples e completa. Ele já matou os leões por nós: basta aceitar Jesus, com a simplicidade e confiança das crianças.


sábado, 6 de outubro de 2012

Crianças




Jesus morreu


- "Dona Marta, hoje seu filho fez algo que me surpreendeu muito".
- "O que foi?", a mãe quis saber.
- "Eu estava dando aula de redação. Contei a história da cigarra e da formiga. A formiga trabalha no verão e guarda bastante comida. A cigarra, no entanto, só brinca e não trabalha. Então, o inverno chega. A cigarra começa a passar fome, porque não há mais comida. Então, ela vai à casa da formiga e pede: "Por favor, D. Formiga, você tem tanta comida, me deixe comer também..." Agora, crianças, falei, seu trabalho é escrever o fim da história. Seu filho Marcos levantou a mão".
- "Professora, eu posso fazer um desenho?", perguntou. "Claro. Mas, antes escreva o fim da história", respondi. A maioria das crianças disse que a formiga dividia sua comida com a cigarra e ambas, cigarra e formiga, viviam. Algumas crianças escreveram: "A formiga disse: ‘Não, D. Cigarra. Você devia ter trabalhado no verão e não ficar cantando. Agora, eu só tenho comida para mim’. Então, a formiga vivia e a cigarra morria". Porém, seu filho terminou a história de uma forma diferente. Ele escreveu: "Então a formiga deu toda a sua comida para a cigarra conseguir ficar viva no inverno. Mas a formiga morreu".
- "E o desenho?", a mãe perguntou.
- "Marcos desenhou três cruzes e escreveu: "Ele deu tudo que tinha para que nós pudéssemos viver; mas Jesus morreu".
           Não podemos entender esse imenso amor de Jesus, a ponto de ser crucificado na cruz, pois Deus amou o mundo de tal maneira, que deu Seu único Filho para que todo aquele que nEle crê, não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3.16). Deus não mandou Jesus para condenar o mundo, mas, sim, para salvá-lo. Aquele que crer em Jesus não será condenado, mas terá a vida eterna!
            Esse menino foi ensinado e aprendeu sobre o amor de Deus.
           Jesus disse: "Deixai os pequeninos, não os embaraceis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus". (Mt. 19.14). "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele". (Pv 22:6)
           Eis a razão pela qual a Bíblia nos exorta e faz com que aprendamos com uma criança a conhecer o verdadeiro caminho da pureza e da salvação.
“Daqui a cem anos, não importará o tipo de carro que dirigi, o tipo de casa em que morei, quanto tinha depositado no banco, nem que roupas vesti. Mas o mundo pode ser um pouco melhor porque eu fui importante na vida de uma criança.”  Anônimo