quarta-feira, 21 de maio de 2014

Comunhão dos Santos







Comunhão dos Santos




“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, NAÇÃO SANTA, povo de propriedade exclusiva de Deus, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia." (1 Pedro 2.9,10) 


"Fala à congregação dos filhos de Israel, e dize-lhes: Santos sereis, porque eu, o SENHOR vosso Deus, sou santo." (Levítico 19.2)


O que é ser Santo?
A palavra santo vem do grego “hagios”, que significa “consagrado a Deus, divino, sagrado, piedoso”.
É quase sempre usada no plural, “santos”.
“Senhor, de muito tenho ouvido a respeito desse homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém” (Atos 9:13).
“Passando Pedro por toda parte, desceu também aos santos que habitavam em Lida” (Atos 9:32).
“...encerrei muitos dos santos nas prisões...” (Atos 26:10).

A ideia da palavra “santo” é de um grupo de pessoas escolhidas para o Senhor e o Seu Reino. Há três referências relacionadas ao caráter piedoso dos santos:
“...que a recebais no Senhor como convém aos santos...” (Romanos 16:2).
“...com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho no seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo” (Efésios 4:12).

“Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeiem entre vós, como convém a santos” (Efésios 5:3).

Santo significa separado do que é comum ou impuro, e sua fonte é Deus.
Deus é santo e nos ordena à santidade.

“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” (1 Pedro 1.15,16)

“Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;” (Hebreus 12.13-15)

Se devemos buscar a santificação é porque não nascemos santos. Também, se sem santificação ninguém verá a Deus, não nos tornamos santos depois de mortos.

Portanto, nos termos das Escrituras, os “santos” são o corpo de Cristo, os cristãos, a Igreja. Todos os cristãos são considerados santos... e ao mesmo tempo são chamados para serem santos.

1 Coríntios 1:2 diz claramente: “...à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos...” 
Comunhão é conjunto daqueles que comungam os mesmos ideais, crenças ou opiniões. Mortos não tem comunhão com vivos, mortos aguardam o juízo.

“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Tessalonicenses)

 “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus”. (1 Coríntios 6:9-11)

“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;” (Efésios 1:4)

Deus nos escolheu para sermos santos e irrepreensíveis. Esse é o seu propósito.

"À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:" ( 1 Coríntios 1.2)

Todos os que invocam o nome do Senhor Jesus são considerados santos.
Santificar – significa tornar sagrado, separar, consagrar. Ainda que estamos no mundo não fazemos mais parte do sistema de corrupção. Estamos separados para uso exclusivo do Senhor isso também quer dizer que o inimigo não terá mais poder nem domínio sobre nossas vidas.

Como nos tornamos santos?
Primeiro, é necessário nos tornamos Filhos de Deus.

"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;" (João 1.11-12)
Nós somos santificados em Cristo. Deus nos olha como santos quando recebemos Jesus.

"Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez." (Hebreus 10.10) 

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” (Gálatas 2.20)

Quando Cristo passa a viver em nós, começa o nosso processo de santidade. Pelo poder de Deus somos transformados e deixaremos de dar valor aos prazeres do mundo e da carne que só nos levam a destruição, e, passamos a valorizar as coisas eternas que vão edificar a nossa vida e nos levar a verdadeira alegria e felicidade.

“Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.” (2 Coríntios 7.1)

As palavras “santificados” e “santos” têm a mesma origem grega. Os cristãos são santos pela virtude da sua conexão com Jesus Cristo. Os cristãos são chamados a ser santos, para cada vez mais permitir que a sua vida diária se aproxime da sua posição em Cristo. Essa é a descrição e o chamado bíblico dos santos.
Na Bíblia, os santos estão na terra.

Na Bíblia, todo aquele que recebe a Jesus Cristo pela fé é um santo. Na Bíblia, os santos não deve ser adorados, mas eles são chamados a reverenciar, adorar e orar apenas a Deus.

Como somos santos, precisamos viver uma vida de santidade. A santidade é um processo contínuo, que começa quando nos convertemos, mas deve se aprofundar cada dia. Para isso, precisamos nos purificar de toda impureza. Rejeitar de nossa vida tudo o que a Palavra de Deus condena.
Purificar significa tornar puro, sem misturas, sem manchas, límpido, transparente, íntegro. Assim, herdaremos as promessas do Senhor nessa vida e por fim a vida eterna.

“Orando no espírito em todo tempo, em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos.” (Efésios 6.18) 

Para ser santo diante de Deus basta receber Jesus como Senhor e Salvador e começar uma vida de obediência à sua Palavra.


domingo, 18 de maio de 2014

A Trindade e a Intercessão






A Trindade e a Intercessão





"... mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis." (Romanos 8.26)

A palavra trindade não existe na Bíblia, mas ela é usada para definir a união de três pessoas distintas (Pai, Filho e Espírito Santo) em um só Deus.

Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar entre Deus e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
Intercessor é o que vai a Deus por causa dos outros. Ele se coloca numa posição de sacerdote, entre Deus e o homem, para pleitear a sua causa.
Deus é santo. Por causa do pecado não podemos nos aproximar de Deus, precisamos de um intercessor.
Mas Deus procurou o intercessor entre os homens e não foi encontrado nenhum.

"Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de mim e em favor desta terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nenhum.” (Ezequiel 22.30)


Jesus é o único intercessor cujo sangue foi aceito por Deus. Por isso Ele pode interceder por nós. 

"Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós." (Romanos 8.34)





                                        DEUS
                          JESUS
          HOMEM 


"A oração é tão valorizada por Deus, que dentro da Trindade, temos dois intercessores. Jesus é o nosso intercessor legal. O Espírito Santo é o nosso intercessor existencial. Ele ora por nós, em nós, ao Deus que está sobre nós com gemidos inexprimíveis.
O apóstolo Paulo fala de três gemidos presentes no mundo: os gemidos da natureza, os gemidos da igreja e os gemidos do Espírito Santo.
A natureza geme aguardando a sua redenção. Ela sofre contorções intestinais e cólicas severas.
A igreja também geme aguardando sua plena redenção, quando teremos um corpo de glória, uma recompensa eterna.
Mas, Paulo fala ainda dos gemidos inexprimíveis do Espírito. Um gemido é uma expressão de dor tão profunda que não pode ser descrita com palavras. O Espírito Santo é Deus e ele intercede por nós de forma tão intensa e agônica, que mesmo conhecendo todos os idiomas e dialetos de todos os povos, não encontra sequer uma língua para interceder por nós. Então, geme!
Os gemidos do Espírito nos falam do seu compromisso em nos consolar em nossa dor, nos fortalecer em nossas fraquezas, e nos encorajar em nossas angústias. Os gemidos do Espírito abrem para nós o caminho de uma felicidade verdadeira e eterna. Porque ele intercede por nós e em nós, com gemidos inexprimíveis, podemos cantar agora e eternamente!” (lpc.org.br)
(Romanos 8.1-39)


"Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus."(Romanos 8.13)


"E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.

E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos." (Romanos 8.26,27) 

A Palavra de Deus não menciona a invocação aos santos, uma vez que o Senhor Jesus Cristo é o único Mediador entre Deus e os homens (1 Timóteo 2.5; João 14.6). 

O texto de Hebreus 11 faz referência a pessoas santas que viveram pela fé na terra. Entretanto, hoje, não há possibilidade alguma de nos comunicarmos com elas (Hebreus 9.27). 
Quanto à nossa oração, deve ser dirigida ao Pai que está nos Céus, em nome de Jesus (João 14.13; 15.16; Mateus 7.7,8). 
Além de não ser possível o contato com os espíritos de santos falecidos, o Senhor Deus condena a qualquer tentativa disso (Dt 18.9-12; Êx 22.18; Lv 19.26,31), uma vez que essa prática põe a pessoa que a busca em contato com espíritos enganadores, deixando-a à mercê deles (1 Sm 28; 1 Cr 10.13). 
À luz da Bíblia, reencarnação não existe! Não há possibilidade alguma de os espíritos de santos falecidos se encarnarem em novos corpos.
Mortos não intercedem a Deus e os vivos só podem se aproximar de Deus através de Jesus. A intercessão de vivos por mortos não é eficaz.
Todos somos pecadores, mas quando nos tornamos filhos de Deus (João 1.12), Deus vê Jesus em nós e podemos interceder pelos outros.

Há muitas definições que nós poderíamos dar sobre intercessão. A mais simples está na Bíblia: 

"Orai uns pelos outros." (Tiago 5;16). 

Toda a Igreja é chamada ao ministério da intercessão.
Intercessão é dar à luz. Paulo fala em dores de parto. (Gálatas 4.19)

"Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens;" ( 1 Timóteo 2.1)


                                                                             DEUS PAI

                                                          JESUS
 ESPÍRITO-SANTO-SALVO


"Orando no espírito em todo tempo, em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos." (Efésios 6.18)

Deus está no trono e Jesus intercede por nós e em nós através do Espírito Santo.
A intercessão só acontece inspirada e dirigida pelo Espírito Santo, e apresentada a Deus por Jesus. 

  

sábado, 17 de maio de 2014

A Casa do Pão






A Casa do Pão



“Assim, voltou Noemi da terra de Moabe, com Rute, 
sua nora, a moabita; e chegaram a Belém...” (Rute 1.22)

Encontramos na Bíblia, no livro de Rute, a dramática história de uma família que morava em Belém.  
Belém significa “a Casa do Pão”. Mas houve um dia que faltou pão na Casa do Pão. Houve um dia em que os fornos das padarias de Belém ficaram frios e as prateleiras ficaram vazias. Houve fome na casa do pão.

A família composta de Elimeleque, Noemi, Malom e Quiliom saíram de Belém e foram para Moabe em busca de sobrevivência e encontraram a doença e a morte. 
O livro de Rute narra que Noemi sepultou naquela terra estrangeira seu marido e seus dois filhos. No meio de desconhecidos seus sonhos morreram com seus mortos e suas esperanças foram sepultadas com eles.

Para a família de Elimeleque estar na terra de Moabe era andar sob a ausência de bênção.

Não é fácil recomeçar a vida depois de uma tragédia familiar. Muitos não conseguem retomar os sonhos depois de uma falência financeira, um casamento rompido ou um luto traumático.
Porém um dia, Noemi ouviu que Deus visitara novamente sua terra e então, resolve voltar. Nessa volta, sua nora Rute, se junta a ela e a providência de Deus mostra a Noemi uma face sorridente. 

Noemi havia apresentando à nora o Deus que faz as coisas corretamente, que se tornou o Deus de Rute. Ela aceitou a decisão correta de Deus quando aceitou o Deus de Noemi. 
Rute entendeu que a mão de Deus sempre tem a decisão correta. Deus queria que dali nascesse o Messias. Queria que Noemi participasse da genealogia de Jesus. E então, seu neto tornou-se avô do rei Davi e sua nora fez parte da genealogia do Messias.

Não importa o que você precise ou o que falte em sua vida, o que você realmente precisa é de Deus.

A fome é uma das experiências mais dramáticas na vida de uma pessoa. Ela produz inquietação, desespero e até mesmo a morte.
As pessoas estão procurando desesperadamente algum lugar onde encontrar pão, onde saciar sua fome, onde satisfazer suas profundas necessidades. 
Precisamos nos tornar obcecados com o Pão do Céu, com o Pão da Sua presença, de forma que não descansemos até sermos saciados. A Bíblia diz:

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça" (Mateus 5:3).
As pessoas estão famintas. 

"Eis que vêm dias , diz o Senhor Deus, em que enviarei fome sobre a terra, não de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor." ( Amós 8:11).



A casa individualmente representa nossa vida. O pão é a palavra de Deus. Quando não temos a palavra de      Deus na nossa vida temos a casa vazia. O que acontece quando a casa está vazia é que ela será preenchida por outro tipo de comida que trará danos.

Nascemos pecadores com a casa suja e com espírito imundo habitando nela, porém quando nos arrependemos e buscamos a Deus a casa fica limpa. Depois de limpa, liberta do pecado, pela Palavra de Deus, ficar sem fazer nada, desocupada adornada, será um convite para que, além daquele espírito entrar novamente, trará outros piores.

"E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má." (Mateus 12:43-45)

A casa deve ser ocupada pelo Espírito Santo de Deus.

Como igreja buscamos a Deus na Sua palavra em conjunto.  A igreja é a casa do pão onde acontece a comunhão dos santos. 

Algumas vezes as pessoas buscam Deus na igreja, mas não encontram. Encontram muito do homem e pouco de Deus. Encontram muito ritual, mas pouco pão espiritual. Encontram muito da terra e pouco do céu.


A casa individualmente representa nossa vida. O pão é a palavra de Deus. Quando não temos a palavra de      Deus na nossa vida temos a casa vazia. O que acontece quando a casa está vazia é que ela será preenchida por outro tipo de comida que trará danos.

Nascemos pecadores com a casa suja e com espírito imundo habitando nela, porém quando nos arrependemos e buscamos a Deus a casa fica limpa. Depois de limpa, liberta do pecado, pela Palavra de Deus, ficar sem fazer nada, desocupada adornada, será um convite para que, além daquele espírito entrar novamente, trará outros piores.
"E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má." (Mateus 12:43-45)
A casa deve ser ocupada pelo Espírito Santo de Deus.

Como igreja buscamos a Deus na Sua palavra em conjunto.  A igreja é a casa do pão onde acontece a comunhão dos santos. 

Mas não podemos deixar de buscar e Deus nos conduzirá. O Senhor nos fez para um ambiente específico - a presença Dele. Precisamos estar no lugar certo. Assim vamos pensar melhor, agir melhor e tomar as decisões corretas. O lugar certo faz a diferença. Quando deixamos o lugar certo as consequências são desastrosas. Uma atitude precipitada é sempre para a morte. 
Para a família de Elimeleque estar na terra de Moabe era andar sob a ausência de bênção, que é a maldição. Por isso mesmo que em algum momento falte pão, não abandone a igreja nem deixe de buscar o pão, a palavra de Deus.

Tem muita gente faminta. Existe pão na casa do pão. O pão é a palavra de Deus. A casa do pão é onde a genuína palavra de Deus é ensinada.

Quando tudo parece perdido, Deus está trabalhando para o nosso bem, escrevendo os capítulos mais emocionantes da nossa história. Busque o pão. Nunca perca a esperança. Sempre é tempo de recomeçar!

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Família, Fundamento para a Salvação







Família, Fundamento para a Salvação



"... e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus."
 (2Timóteo 3.15)

Antes de ser o fundamento, a família precisa ser edificada sobre o fundamento certo. Por isso, a Escritura diz: 
“... se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (Sl 127.1). 
Deus não é apenas o idealizador da família; é, também, seu fundamento. A maior necessidade da família é da presença de Deus. 
A família é o palco onde se desenrolam os grandes acontecimentos da vida. A Bíblia relata que Timóteo nasceu num lar piedoso. Recebeu desde a infância a instrução das Escrituras. A fé genuína habitou em sua avó Lóide e também em sua mãe Eunice e foi transmitida a Timóteo. Esse conhecimento da verdade tornou-o sábio para a salvação.
Mais tarde, Timóteo conhece o apóstolo Paulo e torna-se seu filho na fé, discípulo e companheiro de viagens.
Paulo disse que Timóteo transcendeu a todos os outros cooperadores, porque ninguém havia como ele, que cuidasse dos interesses de Cristo e da igreja.

Paulo proferiu esta orientação ao seu filho na fé, o jovem Timóteo:

"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. 
Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,

Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.

Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências;

Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.

E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.
Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles.
Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência,
Perseguições e aflições tais quais me aconteceram em Antioquia, em Icônio, e em Listra; quantas perseguições sofri, e o Senhor de todas me livrou;
E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.
Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.
Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido,
E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.
Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;
Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra." (2Timóteo 3.1-17)

Ao lermos esta orientação notamos que ela se faz presente e necessária para os nossos dias. 
Nós temos carecido de homens com disposição de convidar àqueles que se encontram a sua volta para olharem para o próprio exemplo de vida. Nos encontramos deficitários em nossas relações pessoais, na vida pública, nas práticas do dia a dia e até mesmo no convívio familiar.
Mas a orientação de Paulo é para que olhemos para as nossas raízes também, raízes estas que estão arraigadas a estrutura que sustenta e fornece padrões, padrões que ressaltam a vivência cotidiana dos nossos dias e que nos capacitam para enfrentar as mudanças impostas pela sociedade decaída dos nosso dias. E esta estrutura que sustenta e fornece padrões, jamais deixaria de ser a Palavra de Deus.
Não temos como e não devemos abandoná-la, pois fomos criados pelo Seu autor, ela é o nosso Manual de Vida, se fugirmos desta realidade é certo que teremos, problemas como os que foram previstos pelo apóstolo Paulo. Sejamos firmes e abundantes nesta graça que Deus nos concedeu!

A criação de Timóteo confirma a verdade das Escrituras: 

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele." (Provérbios 22.6). 

A herança espiritual que Timóteo recebeu na infância produziu abundante retorno na juventude e grande colheita para o reino de Deus ao longo da história.
O único fundamento seguro para se edificar uma famlia é o próprio Deus. Os outros fundamentos são frágeis e não suportam as tempestades da vida. É como edificar uma casa sobre a areia. Quando caem as chuvas no telhado, quando sopram os vento na parede e quando batem os rios no alicerce, a casa cai e é grande a sua ruína. (Mateus 7.24-27) 
É necessário conhecer a Deus e edificar sua casa sobre Ele. É tempo de você fazer de Deus o fundamento de sua vida e de sua família!

Se você não tem uma família nessa terra, Deus lhe convida para fazer parte da família dos Seus filhos através de Jesus.

terça-feira, 6 de maio de 2014

A Missão de Mãe







A Missão de Mãe




“Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se elas permanecerem em fé e amor e santificação, com bom senso.” (1Timóteo 2:15)






O destaque bíblico ao papel de mãe demonstra-o como uma das funções mais importante a ser desempenhada na vida. 

O amor de Deus é representado simbolicamente pelo amor de mãe:  

“ ... Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que se compadece do filho do seu ventre? Mas ainda que essa viesse esquecer-se dele, eu, todavia , não me esqueceria de ti” (Isaías 49:14,15)

A mulher sábia edifica sua casa, edifica nações, passando valores e ensinos aos seus filhos, que ficarão marcados na mente e na vida daqueles que um dia crescerão e farão a historia do mundo.

"Ensina a criança no caminho que deve andar e ainda quando for velho não se desviará dele" (Provérbios 22:6)

Entre as mães mencionadas na Bíblia encontramos uma mulher chamada Rispa. Ela é apresentada como a mãe modelo que entendeu e aceitou a missão de ser mãe e, mesmo em face ao sofrimento, não abandonou seus filhos nem quando morreram; passando aproximadamente seis meses enxotando as aves de rapina para que não comessem os corpos de seus dois filhos expostos na terra.
O ato de amor extremo de Rispa pelos seus filhos comove o Rei dos Reis, o Senhor Todo Poderoso, mandando chuva na terra num tempo de seca, e comove o coração do rei Davi, dando dignidade aqueles filhos, concedendo que fossem enterrados junto a seu pai nas sepulturas dos reis de Israel. (2 Samuel 21:8-14).
O amor de Deus por seus filhos é semelhante ao de Rispa que é levado ao extremo. O filho unigênito do Pai foi crucificado por amor aos pecadores. Jesus morreu para que a terra fosse abençoada com salvação. Portanto, nunca desista de seus filhos, eles precisam de você em todas as horas, principalmente quando a vida apresenta suas dificuldades.       
Rispa é o símbolo da mãe persistente, despojada e lutadora que, movida pelo amor de mãe, ao sentir seus filhos arrancados de seus braços, decide lutar para protegê-los, mesmo na morte,  não se deixando vencer, nem dando prazer às bestas feras.     
Sua atitude é um exemplo às nações da expressão do amor sacrificial. Era como se dissesse: por vocês, meus filhos, jamais deixarei que as aves de rapina consumam seus corpos ainda que estejam mortos.     
Quais são as aves de rapina que tentam destruir nossos filhos: vícios, prostituição, namoros libertinos, vida libertina, rebeldia, más companhias, ...?
Infelizmente muitos pais abandonam seus filhos ainda vivos, deixando-os para serem dilacerados pelas bestas feras desta vida.

A mãe que cumpre sua missão será sempre lembrada em suas virtudes. Não é abandonada na velhice. Não será esquecida nem quando morrer. Será sempre amada. Seu caráter estará evidente em seus filhos e na sua posteridade. Deus a honrará como honrou a Rispa.
Com certeza a mãe verá o fruto de seu trabalho, da noite mal dormida, das lágrimas escorridas, daquele filho que se foi sem dar notícia; Deus mostrará os frutos de suas orações, dizendo:  “Filha nem tudo está perdido, vi tuas lágrimas e acolhi tuas orações, vede os frutos de tuas orações e de teu labor.”

A nação de Israel pode contemplar através de Rispa até que ponto o amor de uma mãe pode ser medido e as nações puderam conhecer o amor sem igual de Deus por essa humanidade, na morte salvadora de Jesus.  
Deus abençoe a cada mãe para que, compreendendo a sua missão na terra, nunca desfaleçam, nunca desistam, nunca desanimem, pois estarão plantando uma semente, regando com amor, paciência e oração.

Parabéns a todas as mães!

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Desempregado





                   
Desempregado

"Certo homem, fiel ao Senhor e que dava bom testemunho da sua fé, ficara desempregado. Era formado em engenharia civil e excelente profissional. Contudo, como a situação financeira do país era difícil, ele e muitos outros colegas foram dispensados da grande empresa onde trabalhavam.
Espalhou o currículo por várias empresas. Assim, conseguiu trabalho em uma pedreira. Seu trabalho era quebrar pedras.
Com roupas grosseiras e gastando muita energia, o engenheiro louvava ao Senhor enquanto trabalhava. Fazia os cortes nas pedras com precisão e cuidado. Então, um dia foi dispensado do trabalho e chamado à sala da diretoria da empresa. Os diretores estavam acompanhando seu desempenho e lhe perguntaram o porquê de tanto esmero num serviço tão simples: 
- “É porque faço tudo em minha vida como se fosse para o meu Deus. Ele merece o melhor.” 
Aquelas palavras foram o bastante para que ele fosse colocado em um cargo de confiança da diretoria. Fora aprovado por Deus e pelos homens".

Há muitos que querem apenas receber – receber de Deus e dos outros – mas não querem dar nada. Desejam apenas saber dos seus direitos, principalmente quando se fala de trabalho. Contudo, não se preocupam em saber dos seus deveres diante do mundo e do Pai celestial. 

"Servos, obedecei em tudo ao vosso senhor segundo a carne, não servindo apenas sob vigilância, visando tão somente agradar homens, mas em singeleza de coração, temendo ao Senhor... Senhores, tratai os servos com justiça e com equidade, certos de que também vós tendes Senhor no céu". (Colossences 3.22; 4:1)

Devemos fazer tudo com amor, oferecendo nosso trabalho a Deus. Recebereis do Senhor a recompensa, é o que nos diz a Palavra 

"Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens. Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis. (Colossences 3.23,24)

Pense nisto: Você não está desempregado! No reino de Deus há vagas para trabalhadores. Há vagas para os que estão dispostos a honrar o Mestre com dedicação, em qualquer serviço, com todo o coração.
PAI AMADO, RECEBA A NOSSA VIDA E O NOSSO TRABALHO PARA O TEU LOUVOR. DÁ-NOS TEU ESPÍRITO SANTO PARA NOS INSPIRAR A FAZER SEMPRE O MELHOR. AMÉM.

Por Ângela Valadão Cintra
http://www.lagoinha.com/ibl-categoria-vida-crista/devocionais/
      
Leia Colossences 3.18-25