quarta-feira, 26 de abril de 2017

Eu Precisava do Silêncio




Eu Precisava do Silêncio


Mesmo com minhas impossibilidades, tenho algumas atividade e muitas vezes falta-me tempo para efetua-las. No entanto, se observarmos, a vida das pessoas em geral é cheia de atividades. Mesmo na ocupação, porém, é importante perguntar: Quando você tem tempo de inatividade? Quero dizer, quando você pode ficar quieto. Onde estão aqueles momentos em que Deus te chama de lado?

Eu sou grata a Deus que Ele construiu em minha vida longos trechos de silêncio, e eu tenho minha deficiência para agradecer por isso. Veja Veja você, eu só posso sentar na minha cadeira de rodas algumas horas por dia, porque preciso mudar de posição, e, durante a semana, eu geralmente tenho que deitar na cama em torno de 6 horas da tarde. 

Algumas vezes eu reclamava pelo fato de ir para a cama tão cedo, porque isso significava ficar deitada por várias horas sem fazer nada. E durante aquelas horas, muitos pensamentos vinham a minha mente, nem todos muito bons. Pelo menos fora da cama, eu poderia ocupar bem minha mente lendo e escrevendo. A cama fazia eu sentir mais a realidade da minha tetraplegia. Mas ao longo dos anos, comecei a ver aquelas longas horas na cama como a minha oportunidade de comungar com o Senhor Jesus. No silêncio de meu quarto, pude refletir sobre o dia, e falar com o Senhor, e agradecer-lhe pela graça dada para satisfazer todas as necessidades. Meu leito de aflição se tornou o altar de louvor e ação de graças, e com isso, fiquei bem.


"Eu precisava de calma e de silêncio, sem a prisão na minha cama, então Ele me puxou para o lado, suave e gentilmente minha cruz Ele sustentou, e tornou essa prisão em lugar bênção." Alice Hansche Mortenson


 "A aflição me trouxe aos teus pés, e eu encontrei conforto lá. " James Montgomery


- Eu costumava odiar as horas em que eu iria para a cama, porque elas me deixaram sentindo claustrofóbica, impotente e presa. Mas ao longo dos anos, eu vi que as longas horas de paz e silêncio eram a minha oportunidade de comunhão com o Senhor. Joni Eareckson Tada


Todos nós precisamos reservar um tempo tranquilo para passar com Deus - para refletir sobre o dia, falar com ele, e agradecer a Ele pela graça dada para satisfazer todas as necessidades! 



http://www.joniandfriends.org/radio/5-minute/i-needed-quiet/







quinta-feira, 20 de abril de 2017

A Pura Alegria de Um Bom Soldado





A Pura Alegria de Um Bom Soldado

"Considerem-na pura alegria, meus irmãos, sempre que vocês enfrentam provações de muitos tipos, porque sabem que a prova de sua fé desenvolve a perseverança." (Tiago 1: 2-3)

Se a Bíblia fosse filmada como um filme de ação e aventura, o roteiro se leria assim: O oficial mais confiável do rei se torna renegado e reúne um poderoso exército em torno dele para liderar uma rebelião. Através da traição e do engano, o líder rebelde usurpa a autoridade do rei e estabelece seu próprio governo rival, escravizando os cidadãos do reino. Para libertar os cativos, o Rei envia seu próprio Filho ao coração do território inimigo com um plano de batalha mais chocante do que qualquer um poderia imaginar.
E porque você, como cristão, está escrito no roteiro, você quase sente balas reais passando perto de sua cabeça. A guerra incessante está sendo travada não só para o seu coração e mente, mas para a vida de milhões de outros. As apostas são altas. As consequências são eternas.

"Suportai as aflições como um bom soldado de Cristo Jesus." (2 Timóteo 2: 3)

Um julgamento não é apenas um assalto a ser resistido, é uma oportunidade de ser apreendido. E este pequeno versículo em Tiago tem a intenção de inspirar, mostrando-nos que as provações são oportunidades para provar o nosso amor e aumentar a nossa fé. Com essa perspectiva, a vida se torna inspiradora - não apesar das provações, mas por causa delas.
O soldado que é chamado para as linhas de frente é estimulado com a chance de provar suas habilidades. O oficial que recebe uma posição de maior responsabilidade é despertado pelas exigências ásperas de sua tarefa. Você e eu somos soldados da mesma maneira.
A história, graças ao Autor, tem um grande final: O Filho venceu a vitória. Seu adversário pode tentar intimidá-lo porque você vive atrás de linhas inimigas enquanto aqui na terra, mas o universo inteiro sabe a verdade. Um dia o Filho será coroado Rei dos Reis, e todo o reino voltará sob Seu domínio.
Deus lhe deu um plano de batalha para invadir o território do Diabo e retomar a terra sob a bandeira de seu Senhor e Capitão. Você não pode falhar; O plano de batalha de Deus é perfeito.
Se você for tentado a afastar-se da oração e, em vez disso, permanecer fiel, sua fé desenvolve a perseverança. Se você está tentado a sentir pena de si mesmo, em vez disso, começa a pensar nas necessidades dos outros, e seu personagem se torna refinado. O resultado? Melhorou você com maior fé e uma comunhão mais estreita com o Salvador.
E este é o lugar onde a alegria vem!
É por isso que você deve suportar dificuldades como um bom soldado de Cristo Jesus. Os bons soldados nem questionam seu comandante nem abandonam o conflito. Você foi preparado para o dever ativo, então seja forte no Senhor e em Seu poder poderoso. O fim da guerra está à vista!
Vai acontecer com você dezenas de vezes hoje. Deus pode testá-lo. O Diabo pode te tentar. E você decide o resultado. Porque você pode optar por retroceder ou avançar. Você pode camuflar a verdade ou ser firme sobre os fatos. Quando isso acontecer, considere cada teste e tentação como uma oportunidade para ser aproveitado, uma chance de provar sua fé. Seu objetivo? Uma amizade mais íntima com Deus.

Senhor, fortalece-me para apoderar-me da espada do Espírito e do escudo da fé, para que, quando venha o dia do mal, possa estar firme. Minha vida na terra será a única chance que eu terei de provar a minha fé, para mostrar-lhe o quanto eu te amo. Quando eu for para o céu, a chance terá desaparecido. Ajude-me a considerá-la pura alegria para enfrentar cada julgamento como uma oportunidade gloriosa para ser apreendida.

http://www.joniandfriends.org/daily-devotional/

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Depois o Céu!



Depois o Céu!


Eu posso falar de minha paralisia e considerar como a enfrento, porque eu vivo esta situação, mas você pode pensar nas dificuldades de sua vida e considerar esses momentos. Observo que a receita para ambos é a mesma. Nos momentos difíceis, ou mesmo em outros momentos da vida diária, pensamentos sobre a palavra de Deus reforçam meu coração. 
A palavra de Deus diz a minha alma cansada que não vai ser sempre assim. O céu vem e está apenas sobre o horizonte. A linha de chegada está à vista e logo a batalha - a boa luta - terminará. Então, você pode esperar? Você pode crer e manter a graça de Deus até o fim? Claro que você pode! Deus diz que você pode.
No céu, todas as nossas provações terrenas e decepções serão redimidas e reveladas como sendo parte do belo e eterno desígnio de Deus. Por isso apesar das muitas ocupações terrenas, devemos colocar nossas mentes sobre as coisas de cima. E, para mim, é uma das melhores coisas que posso fazer por mim mesmo. Quando minha alma se sente cansada e sobrecarregada com os cuidados do dia que a situação em que vivo exige, penso no céu. Pensar sobre o céu me ajuda a suportar todas as provações terrenas. Como essa frase do velho hino, "a terra não tem tristeza que o céu não possa curar".
Porque se eu tivesse pensado que esta cadeira de rodas, minha tetraplegia, era a única coisa na vida; se eu achasse que a minha paralisia era eterna e permanente, que a vida na minha cadeira de rodas seria a única coisa que eu conheceria, seria deprimente, desesperador.
Eu reforço meu coração com pensamentos do céu. Porque no céu, todas as lágrimas serão enxugadas e todas as decepções dolorosas serão explicadas. A parte de baixo do bordado que, para nós, agora parece apenas um confuso emaranhado de fios escuros será virada, e vamos ver o belo desenho que Deus tinha em mente o tempo todo. 
O céu vai fechar a cortina sobre o pecado, o sofrimento e satanás, e Jesus vai ser coroado Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Na verdade, o plano por trás de Seu próprio sofrimento ficará claro para todo o universo, e veremos a maravilhosa história da redenção concluir seu último capítulo, com um novo capítulo ainda a ser escrito para toda a eternidade. E, assim, com tudo isso em mente, depois de tudo eu verei Jesus. Esta esperança serve para consolar seu próprio coração cansado.
Tenha em sua mente um lembrete constante de que você tem um destino. Você está indo para casa. Você é um cidadão do céu, e a terra é meramente uma peregrinação a um lugar muito melhor. Portanto, hoje coloque sua mente nas coisas de cima e avance com coragem. 'A terra não tem tristeza que o céu não pode e não vai curar'!

Adaptado texto After de Joni Eareckson Tada

terça-feira, 11 de abril de 2017

O Túmulo Vazio






O Túmulo Vazio

“No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra tinha sido retirada do túmulo.” (João 20.1-2).  

- Seu túmulo está vazio! 
Seu corpo estava lá por apenas três dias, e, então, depois de ter sido ressuscitado, glorificado, e imortalizado, Ele apareceu aos seus discípulos, mostrando-se "vivo depois de sua Paixão, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus "(Atos 1.3). Em seguida, ele subiu de volta para o céu e desde então tem estado "à mão direita de Deus, e também intercede por nós" (Romanos 8.34).
Se você for visitar o túmulo de Jesus Cristo não encontrará o corpo de Jesus. Ele não está mais lá, porque já ressuscitou. E se Jesus já ressuscitou, então Ele vive depois da morte.
Por muitos séculos, os estudantes da doutrina da Ressurreição de Cristo têm ponderado a evidência histórica abundante que Jesus realmente ressuscitou dos mortos. Eles examinaram o túmulo vazio como o testemunho da Ressurreição de Cristo. Eles rastrearam a evidência de que os discípulos estavam dispostos a morrer em vez de renunciar à sua fé em Cristo, que morreu e ressuscitou. Os discípulos experimentaram uma mudança dramática do desespero da morte para o triunfo da ressurreição. O Evangelho que eles proclamaram testemunha dessa transformação.
No entanto, com toda a oposição existente, nenhum estudioso ou qualquer outra pessoa jamais ainda havia sido satisfatoriamente capaz de explicar o túmulo vazio de Cristo. O fato histórico inquebrável que Jesus Cristo morreu na cruz, foi sepultado em um sepulcro específico, e o túmulo vazio três dias depois, pode ser explicado apenas pela Sua Ressurreição. Cada outra teoria oferecida falhou miseravelmente.
Jesus é o único homem que morreu e ressuscitou e tem poder. Nenhum líder de qualquer seguimento de fé ressuscitou. Se você crê que algum ser humano ressuscitou e tem algum poder, então a obra da cruz foi em vão. E sendo o único que teve o poder de vencer a morte, logo Ele é o único que tem o poder para ouvir as nossas orações, e o que pode perdoar os nossos pecados, nos salvar, nos curar, nos libertar e nos abençoar!
Jesus viveu entre nós, morreu e ressuscitou para nos salvar. Este é o cristianismo. A principal diferença do cristianismo com qualquer seguimento de fé é a ressurreição.
Um dia, todas as sepulturas serão esvaziadas! Jesus disse para aqueles que são seus seguidores: "Porque eu vivo, vós também vivereis" (João 14.19). Ele prometeu voltar algum dia.

E "se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele .... e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro : Então nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor." (1 Tessalonicenses 4.14-17).





O túmulo vazio provou que Cristo ressuscitou dos mortos depois de sofrer e morrer pelos pecados de todo o mundo. Sua ressurreição, por sua vez prova que Ele é o Deus de toda a criação, pois só Deus pode vencer a morte. As Suas promessas e as Suas advertências são verdadeiras e serão cumpridas quando Ele voltar. Por isso, uma grande promessa é adequada: 

"Porque, se tu confessares com a tua boca o Senhor Jesus, e creres no teu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10.9).

Anos se passaram desde aquela manhã fria e cinzenta em Jerusalém. O túmulo vazio é o testemunho da Ressurreição de Cristo. Desde aquela madrugada escura e fria, a notícia é sempre a mesma: “O túmulo está vazio”. A vida venceu a morte!
O poder transformador de Deus que se manifesta na vida daqueles que depositam sua confiança em Cristo é visto em que o túmulo vazio, o Cristo ressuscitado a si mesmo, e nas promessas que são assegurados por causa de Sua Ressurreição.
Aleluia o Senhor ressuscitou! Ele está vivo. Aleluia! Desde aquela madrugada escura e fria, a notícia é sempre a mesma: “O túmulo está vazio, só ficou o lençol dobrado. A vida venceu a morte!
Eu também vou vencer e contemplar o túmulo da minha vida, vazio das minhas misérias, e recomeçar um caminho novo na direção do céu, da verdadeira vida. Assim a Páscoa (passagem) não será um dia e sim um propósito de vida.
Toda a pessoa que já viveu foi criada à imagem e semelhança do Deus eterno continuará a existir para sempre, quer no céu com o Senhor Jesus ou no lago de fogo com o diabo e seus anjos.

“Porque todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus." (Romanos 3.23). 

Portanto, "se alguém não foi achado inscrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo." (Apocalipse 20.15).

A diferença está na sua aceitação ou rejeição do Senhor Jesus Cristo como Ele é - Criador onipotente, Salvador e Senhor ressuscitado.
Só o Criador da vida pode vencer a morte, que havia sido imposta por Ele como o salário do pecado. Mas há a grande revelação de que: 

"Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16). 

O poder transformador de Deus que se manifesta na vida daqueles que depositam sua confiança em Cristo é visto em que o túmulo vazio, o Cristo ressuscitado a si mesmo, e nas promessas que são assegurados por causa de Sua Ressurreição.

" Ele nos regenerou para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos . " (1 Pedro 1.3)

Algum dia, talvez muito em breve, outros túmulos estarão vazios. A igreja se levantará triunfante ao encontro do Senhor nos ares, e aqueles que vivem e permanecem na terra que confiaram em Cristo serão arrebatados para encontrá-Lo e estar com Ele para sempre. 
A ressurreição de que as Escrituras testemunham primeiro revelada na luz suave daquela manhã de domingo, aponta para outra ressurreição que pode estar muito perto de como nós olhamos para a vinda de nosso Senhor.

JESUS RESSUSCITOU, ESTÁ VIVO E VOLTARÁ!

O Preço de Nossa Redenção





O Preço de Nossa Redenção

“A si mesmo se humilhou,
tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.”

(Filipenses 2.8)


Somos todos pecadores, por isso separados de Deus, necessitados de libertação. A libertação ou redenção só é possível através do sangue. O sangue de animais só cobria os pecados, por isso para realizar a nossa redenção, o Deus Filho fez-se carne, esvaziou-se da sua glória, e na plenitude dos tempos, nasceu de mulher, sob a lei, para ser nosso fiador e substituto. Sendo Deus se fez homem; sendo rico se fez pobre; sendo Senhor se fez servo. E tudo por amor.
O Deus eterno entrou no mundo e vestiu a pele humana. Humilhou-se até a morte e morte de cruz. Mesmo diante das mais severas aflições, jamais retrocedeu em seu propósito de nos salvar. Mesmo sendo perseguido pelos pecadores, amou-os até o fim. Mesmo sendo pregado na cruz, rogou ao Pai para perdoar quem o maltratou algozes. Mesmo sendo cravejado pelas setas da morte, matou a morte com sua morte e triunfou sobre ela em sua gloriosa ressurreição. Em sua humilhação extrema, abriu-nos o caminho de volta para Deus.
A morte de Jesus Cristo na cruz foi a maior missão resgate do mundo. Esse resgate não foi pago ao diabo, mas ao próprio Deus. O Senhor reclamou sua própria justiça violada e providenciou o próprio sacrifício substituto para que pudéssemos ser libertos do cativeiro da escravidão. Ele nos resgatou pelo precioso sangue de Cristo, o Cordeiro sem defeito e sem mácula.
Deus deu tudo para nos resgatar. Deu seu único Filho. Deu a si mesmo. Nem todo o ouro da terra seria suficiente para redimir uma única pessoa. Deus, porém, pagou o mais alto preço, o preço de sangue, o sangue do seu Filho Jesus Cristo. Portanto, você tem um alto valor para Deus. Ele investiu tudo para ter você para ele, a fim de que você se deleite nele.
Jesus é o bom pastor das ovelhas que dá a vida pelas ovelhas, vive para as ovelhas e voltará para as ovelhas. Não há outro igual a ele. Jesus deu a vida pelas suas ovelhas. Verteu o seu sangue para redimi-las. Ele derramou a sua alma na morte para que elas pudessem viver eternamente. Sofreu sede cruel para que suas ovelhas pudessem beber a água da vida. Ele foi feito pecado para que suas ovelhas pudessem ser justificadas. Foi feito maldição para que suas ovelhas fossem benditas. Ele suportou a ira de Deus para que suas ovelhas recebessem a graça de Deus. O bom pastor é também o grande pastor que ressuscitou dentre os mortos e vive para suas ovelhas. Vive para interceder por elas. Ele vive para reinar sobre elas. E voltará trazendo o galardão para suas ovelhas. ALELUIA!


Sexta-Feira da Paixão




Sexta-Feira da Paixão

"Salve-se!" Foi o sorriso de desdém tanto dos judeus, como dos gentios na cena da cruz. Os líderes judeus diziam que um homem capaz de salvar os outros seria capaz de salvar a si mesmo. Os soldados romanos diziam que um homem que dizia ser rei deveria ser capaz de impedir sua própria execução. A principal pergunta era: Quem Jesus salvaria? Jesus já havia lutado com essa pergunta no Jardim das Oliveiras, onde derramou seu coração ao Pai e pediu que Ele o salvasse daquela hora. Mas, naquela mesma noite, o Pai assegurou a seu Filho de que não havia outra maneira; Jesus não podia salvar a si mesmo se quisesse salvar seu povo. No jardim, Jesus não poderia se salvar da traição e da prisão. No corredor de Pilatos, Jesus não poderia se salvar da terrível sentença de morte. 

Na cruz, ele não poderia se salvar do horror da crucificação. Nem poderia ele se salvar do inferno do abandono de Deus que pairou sobre Ele como uma terrível nuvem. Jesus não poderia se salvar, se quisesse salvar os outros do pecado. As palavras são verdadeiras: "Ele salvou os outros". Ele salvou os outros por que se recusou a se salvar. Ele nos salvou!

Isso me faz declarar: 
"Jesus olho para o carvalho e contemplo-Te na cruz sangrando, vertendo sangue inocente por causa dos meus pecados. A coroa de espinhos ferindo Tua fronte bendita; Tuas costas dilaceradas pelos açoites algozes; Teus pés e mãos varados pelos pregos; toda dor, zombaria, escárnio, vergonha e horror da cruz. Vejo as trevas que envolveram a terra toda e a ausência do Pai que Te causou tanta agonia! Tudo por mim! 
Que tremendo o preço da minha redenção! Que amor indizível! Que graça sem medida! Que misericórdia inaudita! Jesus, eu me rendo aos Teus pés, tudo quanto tenho e sou provém de Ti e a Ti o devolvo com uma gratidão maior que as palavras e um amor profundo que, mesmo imperfeito, é Teu. 
Senhor Jesus, vejo sobre Ti, naquela cruz, todos os meus pecados, minhas quedas, fracassos e derrotas; vejo ali minha maldição, condenação e morte; vejo sobre Teu corpo sangrento minhas mágoas, amarguras, ressentimentos, ódios e rejeições; todas as minhas dores e misérias espirituais emocionais e físicas, vejo-as na cruz. 
Meu coração quebrantado diante de Ti não vê mais sentido de eu carregar toda essa infâmia maldita sobre minha vida. Humildemente aceito a Tua oferta de amor e deixo aos Teus pés todas as conseqüências do pecado que marcaram a minha vida. Em troca de todo o mal, recebo Tua própria vida e Te confesso como meu único Senhor e Deus."


http://www.lagoinha.com/ibl-vida-crista/sexta-feira-da-paixao/
Orando a Palavra - Valnice Milhomens
https://pt.slideshare.net/robertabz/130529729-orandoapalavra

Expectativas Erradas





Expectativas Erradas 


“Trouxeram a jumenta e o jumentinho, e sobre eles puseram as suas vestes, e fizeram-no assentar em cima. E muitíssima gente estendia as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos de árvores, e os espalhavam pelo caminho. E a multidão que ia adiante, e a que seguia, clamava, dizendo: Hosana ao Filho de Davi; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!” (Mateus 21:7-9)
Aquelas pessoas acenando os ramos de árvores o faziam com animação, pois elas tinham grandes expectativas a respeito de Jesus. Ele era o único que iria expulsar os opressores romanos da Cidade Santa. Ele eliminaria o peso dos impostos. Ele os alimentaria e protegeria, devolvendo-lhes uma dignidade nacional.
Mas como uma semana passada, o clima da multidão mudou. Por que Jesus não estava se movendo? Ele fez algumas aparições sem templo, mas por que Ele permaneceu distante, retirando-se para uma aldeia nas proximidades das muralhas da cidade todas as noites? Por que ele não estava passando tempo com as pessoas "certas", os tipos políticos que fizeram as coisas?
O humor do povo mudou pelo meio da semana. E o resto a história nos conta. Numa semana louvando Jesus, noutra crucificando-o. Pensemos um pouco, podemos perguntar: Nós somos todos diferentes dessas pessoas? Quando as expectativas estão altas, quando pensamos que o plano de Deus está bem planejado, quando o nosso trabalho é o mesmo, está tudo bem, mas e se não for como esperamos?
Nós cantamos nossos hosanas para o Altíssimo quando Domingo de Ramos se transforma em Segunda-feira cinzenta? Não nos entregamos a Deus com lábios sem brilho e sem graça, quando Ele não segue nossas expectativas? Quando nossas expectativas são frustradas é difícil louvar a Deus. Vamos dar a Jesus louvor por quem Ele é, não pelo que pensamos que Ele deveria ser!
Senhor, ajuda-me um louvar-te por quem Tu és e o que pretendes fazer. Minha única expectativa é que Tu cumpras Teu glorioso propósito em minha vida. 

http://www.joniandfriends.org/daily-devotional/

sexta-feira, 7 de abril de 2017

O Único Mediador-Intercessor





O Único Mediador-Intercessor


Quando dizemos que existe outro mediador além de Jesus estamos ultrapassando as Escrituras. Para haver mediação precisa haver sacrifício por parte do mediador. Qual foi o sacrifício semelhante ao de Jesus feito por um ser humano?

Deus Pai deu Seu filho unigênito (João 3.16) e isto já estava planejado antes da fundação do mundo:
"...Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo." (Apocalipse 13.8).
Maria, Tereza, João, Pedro ou qualquer outro ser humano já existiam antes da fundação do mundo? Claro que não! Nenhum ser humano ofereceu sacrifício em benefício dos homens e muito menos se ofereceu como sacrifício. Só Cristo fez isto: 

"Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno, se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? E por isso é mediador dum Novo Testamento..."
 (Hebreus 9.14)


Quem demonstrou ter maior amor pela humanidade? Cristo ou algum outro ser humano?

"Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos."
 (João 15.13)

Nas Escrituras está escrito: 
"E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei o que me possa fazer o homem." (Hebreus 13.6)

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16)

Não ultrapasse as Escrituras:

“Eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro: Se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus lhe acrescentará as pragas que estão escritas neste livro; e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão descritas neste livro.” (Apocalipse 22.18-19)
Afirmar que precisamos de mediador além de Jesus rebaixa a pessoa do Senhor Jesus Cristo. Cristo não é suficiente como Mediador? Claro que sim! Nenhuma palavra foi dita nas Escrituras acerca de mediadores.
Se recearmos ir diretamente a Jesus Cristo Deus, em vista de sua grandeza infinita, ou por causa da nossa baixeza, ou ainda, devido aos nossos pecados, imploremos a ajuda de outro mediador, estamos invalidando a obra de Deus.
É evidente que o coração de Cristo é incomparável a qualquer coração humano. “Deus é amor” e o resto é comentário. A Bíblia é bem clara quando afirma que a mediação de Deus é exclusiva a Cristo. Vejamos:

1.ª) Ele é o único Mediador- "Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." 
(I Timóteo 2.5) 

2.ª) Ele é o único caminho – "Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim." 
(João 14.6) 

3.ª) Ele é o único Salvador – "E nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre homens, pelo qual devamos ser salvos." 
(Atos 4.12)
Jesus é o único sem pecado e único a ressuscitar. Nenhum ser humano nasceu sem pecado e nenhum ser humano ressuscitou e está vivo por mais de 2000 anos.
►Jesus por ser gerado com a semente de Deus, nasceu sem pecado e viveu sem pecar. Foi crucificado, morreu, ressuscitou e está vivo. Deus aceitou o sangue de Jesus. Não precisamos mais fazer sacrifícios.
►A principal diferença do cristianismo com qualquer outro seguimento de fé é a RESSURREIÇÃO. Somente Jesus ressuscitou. Se somente Jesus ressuscitou, concluímos que Maria e os chamados santos estão mortos.
Mortos não se comunicam com vivos. Mortos não intercedem por vivos. Mortos não fazem milagres. Se alguém se comunica com mortos, está acreditando num engano e está seguindo uma doutrina que não é bíblica. (Lucas 16)
Por ter ressuscitado, Jesus é o único advogado e intercessor junto a Deus.
A Bíblia é clara: O título de advogado pertence a Cristo. 


"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e se alguém pecar, temos um advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." (1 João 2:1) 

A função de intercessor junto ao Pai é exclusiva a Cristo. 


“Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós." (Romanos 8:34) 

"Portanto, pode também sal
var perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles." 
(Hebreus 7.25)

Jesus é o único mediador e intercessor diante de Deus e Ele ama você.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

O Espírito de Páscoa




 

O Espírito de Páscoa 

"Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai. Mude o seu riso em pranto, e a vossa alegria em tristeza.. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará " (Tiago 4: 9-10) 
Lembre-se de alguns meses atrás, quando você estava no espírito de Natal? O riso, a alegria e todos os bons sentimentos? Agora que estamos nos aproximando da Páscoa, a pergunta óbvia é: você está no espírito da Páscoa? Será que lhe parece estranho? Deveria. Você quase nunca ouve as pessoas falando sobre estar ou entrar no espírito da Páscoa. E há uma boa razão para isso. 
Nunca na história da igreja temos cristãos associando felicidade e bons sentimentos que antecederam a Sexta-feira Santa. Você não pode sentimentalizar a carnificina horrível que aconteceu no Calvário. A cruz não é um símbolo para rir (é provavelmente por isso que não temos festejos na Páscoa como fazemos no Natal). Estas semanas que antecederam a Sexta-feira Santa nos colocam em momentos de auto-exame e reflexão sombria sobre a dor que nossos pecados causaram em Cristo.
Se na época da Páscoa tivermos algum espírito é o espírito de arrependimento. Só quando contemplamos todo o peso de nossas transgressões podemos verdadeiramente celebrar tudo o que aconteceu no Domingo da Ressurreição.
Quando consideramos a profundidade de nossa depravação, então somos capazes de desfrutar plenamente a altura da nossa felicidade sobre a vitória de Cristo na sepultura. Nossa alegria é tão verdadeira, profunda e sincera como a nossa tristeza sobre o nosso pecado - caso contrário, não temos ideia do que nos salvou.
O espírito da Páscoa não pode ser reunir-se com cestas de ovos, coelhos de chocolate, bolos quentes. Este material tem tanta ligação com o verdadeiro significado da Páscoa como Papai Noel tem com o Natal. Para entrar no espírito desta temporada, pergunte-se: "Que coisa, hábito, pessoa ou fantasia ... o que é que eu posso trazer para a cruz?" 

Senhor, eu humildemente peço o espírito de arrependimento. Ajuda-me a verdadeiramente lamentar os meus pecados ... para que eu possa, de fato, comemorar sua ressurreição.

Inspirado http://www.joniandfriends.org/daily-devotional/

segunda-feira, 3 de abril de 2017

A Vara de Deus




A Vara de Deus

A Bíblia nos conta algo que parece pequeno, mas tão significativo. No livro de Êxodo capítulo 14, versículo 16 lemos: "Então o Senhor disse a Moisés:" Levante a tua vara e estenda a sua mão sobre o mar para dividir a água, para que os israelitas possam atravessar o mar em terra seca ". O Senhor diz a Moisés que levante a sua vara, mas no capítulo 17 versículo 9 diz: "Moisés disse a Josué: 'Escolhe alguns de nossos homens e sai para Lutar contra os amalequitas, e amanhã estarei em cima da colina com a vara de Deus nas minhas mãos ".
Há uma pequena mas significativa diferença nesses dois versículos. Quando Deus dividiu o Mar Vermelho, Ele disse a Moisés para " levantar sua vara". Mas depois que esse milagre glorioso ocorreu, Moisés se referiu a ela como " a vara de Deus ." Antes, era apenas uma vara de madeira, mas quando o Senhor a escolheu para Sua ferramenta, para realizar Seus propósitos, essa vara assumiu nova posse e adquiriu um novo significado. O que outrora era a vara de Moisés tornou-se a vara de Deus. 
Deus está no milagroso negócio de trocar o significado trágico por trás de acidentes, ferimentos, doenças - por algo novo e positivo. Ele ama tomar o que já foi comum, tornando-o extraordinário. A cruz é um bom exemplo. Pois antes ela era um símbolo de tortura e dor. A cruz em que Cristo morreu já não significa algo terrível. Por causa de Cristo e o que ele fez na cruz, é agora um símbolo de esperança e salvação. Tudo por causa de Jesus e Sua incrível obra de redenção. Talvez aquela cruz de madeira tenha sido usada antes em outras crucificações, mas uma vez que Jesus foi pregado nela, então ela se tornou Sua cruz. É a incrível história de Deus trocando o significado do sofrimento por algo poderoso e tão doce.
E com a minha cadeira de rodas acontece o mesmo. Esta cadeira de rodas, que uma vez significou tragédia e confinamento, é a mesma que me dá liberdade e mobilidade. É a própria prisão que libertou o meu espírito, tudo por causa de Jesus e Sua incrível obra de redenção. Quando Deus usa para Sua glória as coisas mais comuns - um bastão, uma cruz, uma cadeira de rodas - Ele dá a cada um significado único e especial. Então, quais são os símbolos da tragédia em sua vida: uma muleta, um aparelho auditivo, onde você mora, sua aparência, suas habilidades? A boa notícia é que Deus pode trocar sua decepção por algo esperançoso e positivo. Ele fez isso na Cruz, e Ele pode fazer isso por você.
Por fim, que Deus troque sua tristeza por Sua esperança; porque Ele é o Senhor que transforma todo o choro em alegria. Estar nesta cadeira de rodas significou conhecer melhor Jesus, sentir a Sua força todos os dias. Deus está no mover milagroso de trocar o sentido trágico por trás de acidentes, lesões e doenças em algo novo e positivo.  Amigo, se você está procurando a cura, Jesus está ouvindo e em Seu tempo perfeito Ele responderá e não passará sem tocar você.
Deus muda símbolos de sofrimento em símbolos de esperança, por causa da obra redentora que Jesus realizou na cruz. Como Ele nos mostrou com a cruz, Ele mesmo ama mudar o que antes era comum tornando-o extraordinário!
LEIA A BÍBLIA