A Semente que Dá Vida I


 

TESTEMUNHO
                       
                       

            A Semente que Dá Vida I 


  Esgotados todos os recursos da medicina, ela começou a ler a Bíblia - e um versículo mudou a sua vida.


     Mais de um bilhão de pessoas nunca ouviram o evangelho. Por isso quero testemunhar sobre a Palavra de Deus, sobre o que Jesus pode fazer nas vidas e o que fez na minha vida. Oro para que você seja edificado, e que Deus possa usar este testemunho para a glória do Seu nome. 


Minha família morava na cidade de Arvorezinha, interior do RS. Eu estudava na cidade de São Leopoldo, cursando o segundo ano de faculdade. Estava com 18 anos de idade.
Então, no dia 22 de novembro de 1981, numa viagem de Arvorezinha para São Leopoldo, sofri um acidente na estrada. Neste acidente houve morte e algumas pessoas ficaram feridas. Entre os feridos estava eu.    
Levaram-me ao pronto-socorro em estado de coma. Durante 19 dias permaneci na UTI- Unidade de Terapia Intensiva, em estado grave. Quando finalmente meu estado ficou regular, saí da UTI. Os médicos informaram sobre as sequelas: Eu havia fraturado a 5° vértebra da coluna cervical, C5 e, como conseqüência fiquei tetraplégica. Se sobrevivesse, sem esperança de recuperação. 
Aos poucos fui recuperando parte dos movimentos do braço esquerdo, mas a mão continuava imóvel. Apesar da lentidão na recuperação, eu estava alegre e confiante. Acreditava muito em mim e na minha força de vontade.
A tetraplegia não é uma condição que limita somente os movimentos das pernas, do tronco e dos braços. Ela é muito mais que isso. Quem fica tetraplégico vive várias outras complicações, que envolvem o organismo todo. Trata-se de uma condição em que, por si só e pela própria força de vontade, não se poderia suportar. Mas, nessa situação tão delicada, eu pude contar com a ajuda de Deus. Ele já estava operando em mim e na minha família.
Passaram-se quase seis anos. Não faltaram endereços, nomes de curandeiros e busca de milagres. Não acreditávamos muito e logo desistimos. Na medida de nossas condições, praticamente esgotamos os recursos que a medicina podia oferecer no meu caso.
       Eu lia muito. Li sobre pirâmides, pensamento positivo, outras dimensões e todo o tipo de literatura que me viesse às mãos. Elas não ajudavam ou acrescentavam nada. Era bastante provável que, eu começasse a desanimar.
Mas, graças a Deus, comecei a ler a Bíblia. Fiz a minha primeira leitura das Escrituras Sagradas sem me deter, de ponta a ponta. Nessa leitura houve um versículo que me chamou a atenção: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna."(Jo.3.16).
Comecei a meditar nessa passagem da Bíblia. Imaginei o tamanho do mundo, o tamanho do meu país, o tamanho da cidade em que eu morava e, por fim, o número de pessoas que há no mundo. Dentre essa imensidão de pessoas pouquíssimas sabiam da minha existência.  Mesmo assim, a Bíblia dizia que Deus se importou comigo e deu seu único filho por amor a mim. Embora eu ainda tenha demorado algum tempo para entender, essa Palavra marcou profundamente minha vida. Foi uma reflexão transformadora, uma semente plantada na terra, o meu coração.
Dispensei outras literaturas, porque senti que se eu fosse ler a Bíblia com mais atenção, teria leitura para muito tempo. Nessa época, minha irmã que estudava em Porto Alegre, conheceu a Palavra de Deus e converteu-se ao Senhor Jesus. Ela trazia livros evangélicos para casa. Comecei a ler estes livros juntamente com a Bíblia. Conheci pessoas que também liam o Livro Sagrado e o Espírito Santo foi desvendando sua palavra.
Entendi que todos somos pecadores e precisamos nos arrepender. Então, busquei o arrependimento, recebi a Jesus como meu Senhor e Salvador e através de Sua Palavra tenho recebido o sustento para minha vida. "... as palavras que eu vos tenho dito, são espírito e são vida". (Jo.6.63); "... Não fosse a tua lei ter sido o meu prazer, há muito já teria eu perecido na minha angústia. Nunca me esquecerei dos teus preceitos, visto que por eles me tens dado vida... Quanto amo a tua lei. É a minha meditação todo dia ... Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais que o mel a minha boca... Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos". (Sl.119.89-105)
Passado algum tempo fiz um exame chamado ‘tomografia computadorizada’, para saber o que realmente havia acontecido com minha medula. O comentário do médico, ao ver o resultado do exame foi: "É um milagre ela estar viva". Ele quis dizer que eu não devia esperar nada mais além de estar viva. Mas a Palavra de Deus me confortou: "Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação. Sai-lhes o espírito, e eles tornam ao pó; nesse mesmo dia, perecem todos os seus desígnios. Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus, "- (Sl 146:3-5)
Porque Deus permitiu que este acidente acontecesse comigo? Porque Ele me poupou a vida? Nem sempre sabemos de todas as razões porque Deus permite que coisas assim nos aconteçam. Quando a Palavra de Deus nos é revelada entendemos que o mal não vem de Deus, mas Deus pode usar até mesmo as experiências mais dolorosas de nossa vida a fim de levar-nos para mais perto dele e executar seus propósitos através de nós. Descobri que posso caminhar com Deus todos os dias e receber a vida, a força e a alegria que dele advém. 
    

                          

Nenhum comentário:

Postar um comentário